6 de Fevereiro de 2018

CAMPECHE teme novo atraso em obra de posto de saúde no bairro

                                  Saúde
 A conclusão do futuro novo posto de saúde do Campeche que parecia bem encaminhada para acontecer na segunda quinzena de março, culminando com o aniversário da cidade, corre risco de não se concretizar. Além das dificuldades ocasionadas pelas chuvas, que vem prejudicando os trabalhos, a detecção de diversas falhas no projeto original têm exigido intervenções mais minuciosas da construtora. “A obra tá atrasada; acho difícil eles conseguirem terminar até março”, afirmou o coordenador do Conselho de Saúde do bairro, Anilton Bardança.

                               Inauguração
O Conselho Local de Saúde pleiteia que a inauguração do novo posto de saúde do bairro aconteça apenas quando o prédio estiver pronto e equipado para funcionar. “Não queremos inaugurar paredes; queremos que seja entregue equipado e pronto para funcionar”, assinala o coordenador Anilton Bardança. Ofício nesse sentido, informou ele, será encaminhado em fevereiro à Secretaria Municipal de Saúde. O temor do conselho é que a eventual a entrega da edificação, ainda inoperante, implique na exposição do prédio a novos riscos de degradação.

                                    Esgoto
Em meio a um período turbulento, com o surgimento de uma série de pontos de afloramento de esgoto no Campeche nesta temporada, a Prefeitura informa que está em vias de deflagrar uma nova fase do programa “Se Liga na Rede”, que visa coibir o lançamento irregular de esgoto em toda a capital. No Campeche e região, que ainda não possui rede ativa, e cujo alcance portanto seria quase nulo, o programa pode contemplar subsídio para a construção de sistemas de fossas sépticas, até a conclusão da nova rede de esgoto do bairro.

                                 Estação
Prejudicadas pelas chuvas, as obras da recém licenciada estação de esgoto do Rio Tavaresdevem finalmente deslanchar a partir de fevereiro, prevê o gerente de construção da Casan, Fábio Krieger. O prognóstico é de que as obras fiquem prontas no final do próximo ano, permitindo a sua operação já a partir do início de 2020. Até lá, contudo, a empresa enfrenta o desafio de encontrar um ponto para o lançamento do efluente tratado pela estação, já que segue a resistência ao uso do Rio Tavares para esse fim, mesmo em caráter provisório.

                                 Emissário
A conclusão da nova estação de tratamento de esgotos, contudo, permitirá a entrada em operação de uma rede de alcance bastante limitado no Campeche. Para se ter uma idéia, a região do Novo Campeche, por exemplo, não está contemplada na rede de esgoto em implantação, que sequer abrange inteiramente a avenida principal do bairro, a Pequeno Príncipe. Para ampliar a futura rede, estendendo sua operação para todo o bairro e adjacências, avisa o gerente de Construção da Casan, Fábio Krieger, será imprescindível implantar primeiro o polêmico emissário submarino de esgoto do Campeche.

FOTO-LEGENDA
MOBILIZAÇÃO: Prefeitura agiliza desobstrução da Avenida Campeche durante recente enxurrada que castigou a região
FOTO: PMF/Divulgação/JC