19 de Abril de 2018

NOVO atraso empurra conclusão de elevado para véspera do verão

 A solução de mobilidade para o conflagrado Sul da Ilha parece cada dia mais complicada, apesar de duas obras viárias importantes em andamento. Acerca da mais modesta, o elevado do Rio Tavares, cujo cronograma original previa conclusão no final de 2016, e cujos últimos prognósticos eram entregar em março e depois em julho deste ano, foi empurrado para dezembro, no limite da nova temporada.
O principal motivo para a nova prorrogação, conforme a Prefeitura, é mais uma intervenção do patrimônio histórico na pesquisa de área suspeita de abrigar resquícios arqueológicos no entorno. Problemas na consecução de algumas desapropriações também interferem nos trabalhos. Nove delas pelo andar da carruagem exigirão intervenção judicial para desenlace.
Obra mais importante para abrir novo flanco de mobilidade no Sul da Ilha, o novo acesso ampliado ao futuro aeroporto da capital também não abre perspectivas muito animadoras. Embora dois trechos do complexo viário já estejam na iminência de conclusão, o núcleo principal de ligação, que permitirá sua funcionalidade efetiva, ainda segue indefinido.
A boa notícia é de que esse trecho remanescente, de 3,6 quilômetros, foi fatiado, e um segmento de 1,4 quilômetro está na iminência de iniciar. “A licitação já foi concluída, só falta expedir a ordem de serviço”, informou o superintendente do Deinfra, Cléo Quaresma. O trecho complementar, contudo, é mais complexo, porque envolve significativas desapropriações e sequer teve lançada a licitação para contratação da obra.
O trânsito da região vai ganhar inclusive um frequentador de ‘peso’, já que o acesso de caminhões com materiais, maquinários e pessoal para construção do novo aeroporto será todo feito pela rodovia da Tapera, competindo no mesmo espaço disputado pelos moradores da região. Para piorar um pouco mais, não está descartada inclusive a hipótese de, no caso do governo estadual não conseguir entregar a ligação ao futuro e pomposo novo aeroporto da capital até meados do próximo ano, o novo terminal inicie suas operações com acesso apenas pela ‘modesta’ rodovia da Tapera. (Foto: Tiago Schmitt/Divulgação/JC)