10 de setembro de 2018

BIBLIOTECA Livre do Campeche comemora 11 anos com festa

“Venha de chapéu colorido, saia ou camisa florida, vestido, cachecol, flor no cabelo e sorriso no rosto para passar à tarde colorida do dia 22 de setembro de 2018 (originalmente, a festa estava prevista para dia 15/09, mas foi adiada em função das chuvas).  A partir das 15 horas na Avenida Campeche, 2157.  Gostou? Então olha essa programação animada… Com as apresentações das oficinas semanais de teatro com crianças, o Grupo Baque Mulher de Maracatu e o Show de mágicas com o Circo da Goiaba.  E pra surpresa de crianças e adultos, essa festança de primavera vai ter espaço para pintar e brincar de bambolê.  E para o momento dos parabéns a celebração com comidas é coletiva, cada um trazendo um prato.  E encerrando à tarde, com o tema primavera, teremos uma banca com mudas de plantas para levarmos de lembrança da Bilica e plantarmos em nossas casas. Esperamos vocês!”

 Projeto inovador de incentivo à leitura na capital catarinense, a Biblioteca Livre do Campeche (Bilica) comemora 11 anos de atividades, com festa inspirada na primavera em suas instalações na Avenida Campeche, no Campeche. Viabilizada por um grupo de voluntários, a maioria professores, e mantida através de doações e apoios culturais, oferece empréstimos de livros gratuitamente, com contrapartida mínima dos usuários. “Basta a pessoa fazer um cadastro simplificado, não precisa trazer documentos, e já pode sair com o livro”, assinala a professora Josalba Ramalho Vieira, co-fundadora da bibilioteca. “Não cobramos taxa de adesão nem pelos empréstimos”, acrescenta.
Apesar dessa liberalidade, o índice de ‘desfalques’ é considerado baixo, com uma taxa de retorno muito satisfatória. A Bilica já possui mais de 700 usuários cadastrados, que podem desfrutar do espaço também para fazer pesquisas e tarefas escolares. Inaugurada em 2007, num espaço de 50 metros quadrados e pouco mais de 400 livros, em pouco menos de 11 anos a biblioteca dobrou o tamanho de sua área física e hoje ostenta um acervo de mais de sete mil livros, a maioria literatura nacional e estrangeira, todos oriundos de doações.
Devido a limitações de espaço físico, no entanto, a Bilica não aceita mais doações de enciclopédias e livros didáticos, somente literatura. Obras repetidas costumam ser repassadas para projetos similares, escolas e entidades assistenciais, entre outras. O espaço também abriga eventualmente esquetes teatrais, sessões de contação de histórias, aulas, cursos e oficinas de arte gratuitas para crianças e adultos. “Nosso público predominante são crianças e pessoal da terceira idade”, assinala Josalba, que se reveza com cerca de outros 10 voluntários na manutenção do espaço e ainda se desdobra no exercício da função de professora ativa do Colégio de Aplicação, da UFSC.
A professora salienta que o espaço está sempre aberto à adesão de novos voluntários, tanto para atendimento do público como para ministrarem cursos e oficinas de arte e cultura em geral. Contribuições financeiras também são muito bem-vindas, para ajudar no pagamento da locação do imóvel, luz, água e outras despesas. Localizada na Avenida Campeche, próximo ao tradicional Mercado Dezimas, a Bilica funciona de segunda sexta-feira, das nove às 12 horas e das 15 às 18 horas, recebendo uma média de 200 usuários por semana. Maiores informações: 3238.2186.