10 de setembro de 2018

SUPERESCOLA de R$ 13 milhões na Tapera será a maior do Sul da Ilha

 Com investimento de ‘quase um elevado’’, a Prefeitura anunciou em meados de agosto o lançamento de edital para construção da maior escola de ensino fundamental do Sul da Ilha – a terceira maior da própria capital – e a primeira unidade do gênero no bairro da Tapera. Com área construída projetada de 5,4 mil metros quadrados, em terreno de oito mil metros quadrados na Rodovia Açoriana, a nova escola vai custar nada menos do que R$ 13 milhões aos cofres públicos, um pouco abaixo do custo das obras físicas do futuro elevado do Rio Tavares.
“Estamos resgatando uma dívida antiga que temos com a comunidade da Tapera”, assinala o secretário municipal de Educação, Maurício Fernandes Pereira. Segundo o dirigente, a expectativa é de que em meados de setembro sejam concluídas as entregas dos envelopes dos concorrentes à execução – cuja licitação é de âmbito nacional. Se não houver imprevistos licitatórios, as obras devem iniciar ainda antes do final deste ano. O cronograma prevê 24 meses para sua conclusão.
Acerca dos recursos para a obra, seriam oriundos integralmente de contrato firmado pelo governo municipal com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Este valor inicial é de referência, mas pode baixar na hora da execução”, ponderou. Sobre prazo de conclusão, a meta também é encurtar, viabilizando sua entrega ainda antes do término da atual gestão municipal.
Com capacidade para até mil alunos em turno único, a unidade terá 12 salas de aulas, ginásio de esportes, quadras poliesportivas, biblioteca, pátio coberto e refeitório, entre outros itens. Será a maior e mais moderna do Sul da Ilha, superando a Brigadeiro Eduardo Gomes, no Campeche, e a Batista Pereira, no Ribeirão da Ilha. Embora aberta a alunos de outros bairros, deve ser essencialmente local. “Atualmente só na Batista Pereira temos 222 crianças que são moradoras da Tapera”, comentou o secretário, enfatizando a importância da nova escola. (Foto: Cristiano Andujar/Divulgação/JC)