8 de dezembro de 2014

LEITOR rejeita projeto de emissário submarino de esgoto no bairro

(OPINIÃO recebida pela redação do Jornal do Campeche, por e-mail, no dia 03/12/2014)

Boa tarde,
Sobre a matéria da obra de esgoto que vai voltar a ser feita no Campeche, vejo que governo, Casan e a comunidade estão se debatendo em como vão ser feita estas obras e como serão descartados os resíduos do esgoto, que pelo jeito estão estudando a possibilidade de construir um emissário na praia do Campeche.

Vejo que estão resolvendo o problema com soluções antigas que não estão dando certo em outras cidades, por exemplo por diversas vezes as prais de São Paulo que possuem emissários ficam impróprias para o banho por excesso de cloriformes fecais.

Porque não se baseiam em obras modernas e eficientes como por exemplo a obra que está sendo feita na cidade de Campinas em São Paulo, lá todo o esgoto é canalizado para uma estação de tratamento e fica praticamente própria para uso novamente e é jogada justamente no local onde se retira a água para tratamento e abastecimento da cidade.

Aqui poderia ser feito desta forma e a água tratada do esgoto poderia ser lançada na Lagoa
do Peri onde a Casan retira água para abastecimento da região. Em épocas em que a água
está se tornando escassa não é muito mais inteligente efetuar este tipo de obra que resolve
dois problemas de uma única vez? E deixamos de criar um problema futuro com a qualidade
de nossas praias.
Isto é apenas uma sugestão para que a redação efetue um levantamento sobre estas obras
que comentei e publicassem novamente em outra edição para que a comunidade e as
autoridades possam tomar ciência desta ideia.
Atenciosamente,
Ismael