FALTA de recursos põe em risco conclusão de elevado até dezembro

o solução para equacionar o nó viário local é outra que ficará para conclusão pelo futuro novo mandatário municipal. O principal entrave para a conclusão do elevado é a reiterada alegação de falta de recursos do município, que dificulta a quitação de indenizações de desapropriações, algumas cruciais ao andamento da obra. A principal, neste momento, é uma área de cerca de 1,2 mil metros quadrados, no trevo do Rio Tavares, pertencente à madeireira. A desocupação é imprescindível para abrir um desvio para quem acessa o Sul da Ilha, permitindo a fixação do último dos 12 pilares da edificação, que será implantado bem no meio da rodovia.  O valor ‘módico’ indenizatório não foi quitado no prazo e as perspectivas não são muito animadoras. Inobstante à situação, o prefeito César Souza Júnior voltou a garantir, em texto enviado por sua assessoria, que a obra será entregue no prazo. Ilustra o conteúdo, uma foto expressiva mostrando as formas em madeira montadas para receber a concretagem da superestrutura (vigas e lajes) apoiadas sobre a mesoestrutura (pilares) e infra-estrutura (fundações), conforme explicação do engenheiro da Secretaria de Obras, Américo Pescador. A primeira concretagem acontecerá entre os pilares P8 e P12, que já estão com as formas e cimbramento prontos. Conforme o prefeito, o ritmo lento das obras será compensado, permitindo que sua entrega ainda neste ano. O engenheiro Américo Pescador vê como desafio a entrega da obra no prazo, mas garante que ainda é viável o cumprimento do cronograma. “A parte de execução está normal, o problema está na desapropriação”, comentou. O elevado, conforme a Prefeitura, “terá 220 metros de extensão, sustentado sobre 12 pilares, cada um deles com oito estacas (com capacidade individual de suportar até 230 toneladas-força), coroadas por um bloco com mais de 30 metros cúbicos de concreto. O projeto contempla ainda, para o entorno, ciclovias e calçadas, com investimento de R$ 15 milhões para a obra e R$ 17 milhões para desapropriações.” ARQUEOLOGIA – Paralelamente, prosseguem no local importantes trabalhos arqueológicos desenvolvidos pela empresa Geo-Arqueologia, com coleta e análise de material em laboratório. Segundo a empresa, já teriam sido descobertos vestígios de antigo cemitério no local, inclusive com a localização de valiosíssimos exemplares fossilizados. Conforme a Prefeitura, os trabalhos arqueológicos se encontram em fase final na área onde funciona a madeireira e o próximo passo será prospecção e estudos na área do pilar P1. “Estamos ansiosos para conhecer os resultados finais destes trabalhos, que realmente são muito sérios e importantes”, assinalou Pescador.

VAI-E-VÉM da pavimentação; cinco novas obras e 7 em banho-maria

CONTAGEM regressiva para reinício de obras de esgoto no Sul

CIRCO da Dona Bilica faz três anos; personagem comemora 25 anos

PREFEITURA ameaça ir à Justiça contra inadimplentes do IPTU

REVISÃO do plano diretor atrasa e conclusão pode ficar para 2017

AMEAÇA de verticalização predial volta a pairar sobre o Campeche

Radar

CAMPECHE apela por mais médicos em posto de saúde local

Vitrine

PONTO de vendas da Atlanfish no Campeche completa primeiro ano

Artigos

Tributação imobiliária x Planta Genérica de Valores: cuidado!

Fala Campeche

LEITOR critica projeto de emissário submarino de esgoto no bairro

Vida & Saúde

CLÍNICA Santa Úrsula muda de endereço após 15 anos

Casa & Obra

ANTUNES tem ótimas opções em presentes para alegrar os papais

Planta & Jardim

TELHADOS verdes são uma aposta bonita e sustentável

Bichos & Cia

CLÍNICA na Lagoa inova e abre creche e academia para cães

Letras & Livros

CAIO Fernando Abreu, para sempre na memória dos leitores

Agenda

GATA DESAPARECIDA. Procura-se Kyra. Ofereço recompensa!

Só Riso

O BARBEIRO, o florista, o padeiro e os nossos políticos

Sabor & Arte

NOVA casa italiana do Sul da Ilha oferece show de massas ao vivo

Moda & Estilo

SALÃO LUCIANA agrega barbearia e comemora 22 anos no Campeche

Esporte & Ação

Liga Retrô comemora 10 anos com ações inéditas na rede

Planeta Ecologia

MINHOCÁRIO caseiro reduz em até 70% produção de lixo doméstico

Tecnologia

EMPRESA produz alimentos com água livre de contaminantes